Manutenção de software: quando é hora de buscar ajuda?

manutencao-de-software-quando-e-hora-de-buscar-ajuda

A manutenção de software é um daqueles temas que costumam ficar escondidos em nossas listas de prioridades, até que sejam efetivamente importantes ou, em alguns casos, até mesmo tarde demais para uma solução simples.

Na prática, a manutenção de software deveria executada por toda empresa que utilize algum tipo de software ou, até mesmo, um conjunto de ferramentas. Empresas que não possuem um software desenvolvido para elas, mas são altamente dependentes de planilhas, por exemplo, costumam enfrentar gargalos quando a quantidade de abas, arquivos e fórmulas de complexifica, e só percebem o valor da manutenção quando ela se torna complicada demais.

O mesmo vale para softwares próprios: questões ligadas a bancos de dados, compatibilidade com outros sistemas, integrações e profissionais que entendam de certa tecnologia costumam ser um ponto de alerta em algum momento da vida útil de todo sistema.

Ter compreensão disso desde cedo facilita as coisas, mas nem sempre essa é a realidade. Neste caso, é necessário prestar atenção aos sinais de alerta!

Por isso, separamos alguns pontos que deveriam anunciar que está na hora de fazer uma manutenção de software profissional, alongando seu uso saudável, ou determinando que está na hora de partir para algo novo:

Quando (quase) ninguém sabe fazer alterações no sistema

Sabe quando você precisa fazer aquela alteração simples, mas precisa passar por uma longa cadeia de pessoas indicando umas às outras para que alguma resolução seja obtida?

Se você respondeu “Sim”, este é um sinal muito típico de que está na hora de buscar uma manutenção de software profissional. Este serviço ajudará a realizar a documentação correta do sistema, permitindo que pessoas realizem tarefas um pouco mais complexas com compreensão adequada.

Quando cada vez mais integrações são necessárias para o funcionamento correto

Outro sintoma comum de que está na hora de investir em manutenção de software é quando passam a existir integrações sobre integrações para que algo funcione no sistema. 

Isso pode ser em decorrência do uso de alguma tecnologia antiga no desenvolvimento original, ou até da falta de documentação que permita uma ligação mais simples de API. A manutenção permitirá entender a causa destas dificuldades, levando a soluções mais leves e simplificadas.

Quando custos para driblar limitações começam a ser constantes

Há um sinal quase universal de que um sistema está desatualizado e precisa de um reforço: a necessidade crescente de precisar adquirir novos sistemas que façam coisas que o seu software deveria ser capaz de fazer sozinho.

Isso pode se dar por mal funcionamento, falta de integrações ou dificuldade de manutenção. Entender a causa do problema permite solucionar ou optar por uma solução mais viável.

Quando erros começam a interferir na rotina da empresa

Provavelmente não há nada pior para uma empresa do que descobrir que um software da qual ela depende está realizando certa atividade de forma inadequada. Isso quase sempre resulta em várias horas de retrabalho, perdendo um tempo precioso para corrigir coisas que já deveriam estar prontas.

Se isso acontece, a manutenção deve ser imediata para mitigar riscos de problemas agravados, que podem resultar em perdas significativas!

E como executar uma boa manutenção de software?

A forma mais ágil de realizar a manutenção costuma ser contar com empresas de desenvolvimento sob medida, que possuem o know-how para compreender sistemas legado e trabalharem sobre ele.

Na Turris, sempre gostamos de reforçar que a melhor manutenção é aquela que começa imediatamente, para que nunca seja preciso um trabalho de resolução de erros! Este é um investimento que poupa custos e dores de cabeça no médio prazo, e acaba se pagando diariamente.